domingo, 5 de julho de 2015

[8276] - O ASSALTO À RÁDIO BARLAVENTO...

Amilcar Sousa Lima Picau
1/7 às 16:07 ·
"OCUPAÇÃO E EXTINÇÃO DA RÁDIO BARLAVENTO
CRIAÇÃO DA RÁDIO “ VOZ DE S. VICENTE”
A ACÇÃO POPULAR LEVADA A CABO PELOS TRABALHADORES, ESTUDANTES E FUNCIONÁRIOS DE S. VICENTE NO DIA 9 DE DEZEMBRO E QUE CULMINOU COM A OCUPAÇÃO E EXTINÇÃO DA INSTITUIÇÃO COLONIAL – FASCISTA QUE DAVA POR NOME DE RÁDIO BARLAVENTO E A CRIAÇÃO DA RÁDIO VOZ DE S.VICENTE AO SERVIÇO DO NOSSO POVO, TERÁ DE SER COMPREENDIDA................................................................................."

...oooOooo...

Carlos Filipe Gonçalves
 É um marco na luta política que então se desenrolava... Mas, não deixa de ser um atentato à liberdade Imprensa, uma machadada nas radios privadas, na liberdade de expressão e no pluralismo... Este acontecimento - protagonizado pelas então chamadas «massas populares» versus uma juventude idealista que somente queria a Independencia - terá ser analisado com frieza e inteligencia. Afinal, os então chamados «colonial fascistas» da Radio Barlavento também queriam a Independencia, apenas não queriam a UNIDADE GUINÉ CABO VERDE! Este um dogma que cairia 6 anos depois... e introduz naquele processo histórico uma serie de paradoxos e contrassensos... A Radio Barlavento era privada, mudou de nome e passou a estar sob a tutela do Partido até 1984! Os donos não foram indemnizados... E o que muitos não sabem: o Partido em Bissau preparava-se para enviar dois emissores para Cabo Verde... e chegaram mais tarde à Praia. O 9 de Dezembro surpreendeu muitos altos dirigentes do PAIGC na época... Este acontecimento, tem pois muito mais interesses escondidos, resultantes de uma luta silenciosa pelo poder, postos, benesses etc. etc. Por isso não colhe unanimidade na sua analise ao contrario de outros acontecimentos da Luta pela Independencia que são inatacáveis sob qualquer prisma

(in FaceBook)

Sem comentários:

Enviar um comentário