sexta-feira, 21 de agosto de 2015

[8400] - AFINAL, QUEM É QUE NOS ANDA A MENTIR?!

O director de monumentos e sítios do Instituto do Património Cultural (IPC) afirma que há equívocos em relação ao projecto de remodelação do espaço do Éden Park. José Landim reage assim às declarações do arquitecto Carlos Hamelberg, que disse que há 18 meses que os donos da obra estão à espera do parecer do IPC.

O MAMARRACHO...

Segundo José Landim, que falava em entrevista à Rádio Morabeza, o projecto nunca foi analisado em gabinete-técnico conjunto com a Câmara Municipal.
Em momento algum o projecto foi discutido entre o IPC e a Câmara, como é determinado pela lei. Estamos disponíveis para discutir o projecto mas isto só pode acontecer a pedido da Câmara Municipal de São Vicente”, explicou à Morabeza.
José Landim acrescenta ainda que o executivo camarário não pode aprovar o projecto antes do parecer do IPC.
“O projecto antes de ser aprovado pelo poder local é discutido num gabinete técnico em conjunto com o IPC só que, até à data, ainda não recebemos nem o projecto, nem o pedido para a sua discussão.
O director de monumentos e sítios do Instituto do Património Cultural esclarece ainda que “qualquer edifício situado no centro histórico fica automaticamente classificado, independentemente de ser particular ou estatal".
Sobre o assunto, não foi possível ouvir a Câmara Municipal de São Vicente.- EXPRESSO DAS ILHAS...

3 comentários:

  1. Éden Park:IPC vem pôr pontos nos is
    - IPC nunca recebeu projecto para análise
    -Qualquer edifício situado no centro histórico fica automaticamente classificado, independentemente de ser particular ou estatal
    Afinal de que lado está a verdade e a razão?
    A CMSV ou é incompetente ou está a agir de má fé. De qualquer maneira esta câmara ao proceder-se da forma como fez está 'ferida de morte', desrespeitou a lei, autorizou o que não está debaixo da sua alçada. Não fez isso por ignorância ou por incompetência pois sabe que o Centro Histórico da cidade do Mindelo está classificado desde há 2 anos, e a cerimónia teve a chancela da própria câmara, estando presente o seu presidente. Ela a CMSV de certeza pensou que podia agir pisando as leis.
    Os senhores da CMSV e todos aqueles ( especuladores e amigos da onça da cidade do Mindelo) que pensam que se pode demolir hoje 'por da ca aquela palha' e à queima roupa edifícios (públicos ou privados) situados no Centro Histórico do Mindelo, à revelia da lei, sem autorização do IPC e parecer da Curadoria, estão enganados. Segundo José Landim O director de monumentos e sítios do Instituto do Património Cultural
    “qualquer edifício situado no centro histórico fica automaticamente classificado, independentemente de ser particular ou estatal".

    ResponderEliminar
  2. Os proprietàrios sabem que a LEI não lhes permite construir o monstro azul nesse lugar por razões diversas bastas vezes invocadas e porque o Povo não aceita este monumento inestético, ainda por cima de cor berrante. Então, lançam confusão no espirito dos menos fortes, criando uma guerra de nervos com comunicados e desmentidos.
    De permeio falam de falta de trabalho em S.Vicente. Bem, se agora pretendem mostrar a faceta de altruista, que façam o mamarracho em outro lugar ou que apliquem a fortuna que têm em outras construões ou industrias que, essas sim, dão trabalho continuo se souberem (e quiserem) ajudar uma população abandonada.
    Não seja teimosos e pensem nisso.

    Hirondina Gomes

    ResponderEliminar
  3. Matem-me vez de morte matada! Não esventrem minhas entranhas! Não quer ser o protagonista deste filme de terror" A Riola da Malandragem"! Deixem-me em paz! Edifiquem "O Monstro Azul" de riba de casa desse actor e autor arquitecto...

    Vão todos à merda... com todas as letra!

    ResponderEliminar