sábado, 22 de agosto de 2015

[8407] - OS DOZE ERAM TREZE...


Tal como "Os Três Mosqueteiros", afinal, eram quatro, "Os Doze de Inglaterra" foram, na realidade, treze...
Como doze deles foram, de Portugal à Inglaterra por mar, o "Magriço" Álvaro Gonçalves Coutinho, revolveu  fazer a viagem...a cavalo!
Conseguiu, no entanto, chegar a tempo ao campo da lide mas acabou por ficar responsável por este prqueno "quid  pro quo" aritmético...
Já agora, e a talhe de foice, não será despiciendo referir que um dos Doze (treze...)  se chamava Martim Lopes de Azevedo...Uma coincidência que não deixa de semear alguma dúvida que de resto, não estou mínimamente interessado em deslindar... Ah!...Ah!...Ah!

2 comentários:

  1. Zito atendendo a que a população portuguesa era reduzidíisima nesta altura é muito provável que remontando na árvore genealógica há 600 anos encontres um parentesco com Martim Lopes de Azevedo. Nesta da genealogia todos os caminhos levam à 'Roma'.

    ResponderEliminar
  2. A questão não pode ser posta desta maneira que o Zito fez derivar para a nobreza, a fim de ver se ainda apanha o título de conde. É que os 12 de Inglaterra, em número semelhante ao dos apóstolos, eram afinal apenas 4 (tal como os evangelistas): Isaías e Malaquias... Não bate certo? A culpa não é minha... eu sou apenas um escudeiro e não posso ser responsabilizado por falhas matemáticas do meu senhor: D. Urraca e D. Raimundo... Voltou a não bater certo, mas já expliquei que matemáticas não são comigo.

    Braça desorganizada e não coincidente,
    Djack

    ResponderEliminar