quarta-feira, 2 de setembro de 2015

[8436] - O RENASCIMENTO DA FENIX...

...OU O NOVO MILAGRE DAS ROSAS!!!
(Colab, A. Mendes)

8 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  2. Requalificar (re-qualificar) é (voltar/tornar a dar qualidade a algo). Não é refazer nem dar a qualidade de "irreconhecível". Se esta construção turística ali visível - de tipologia semelhante a milhares de outras em todo o mundo (coisa que não acontecia por vários motivos, sobretudo históricos, com o Fortim d'El-Rei) - vier a ser levada avante, então o Fortim, mesmo que fique dentro do seu bojo, terá morrido. Veja-se o caso de muitas pousadas portuguesas e espanholas (os paradores nacionales) que mantiveram a matriz construtiva, mesmo quando acrescidas de adendas arquitectónicas necessárias a novas utilizações. Fortim só havia um; construções destas há a cada passo. O Mindelo vulgariza-se. Parece ser o seu destino irreversível...

    Braça de fumo negro no braço e na lapela do casaco,
    Djack

    ResponderEliminar
  3. castigo pena para os que avalizaram este crime:

    "Sebi ladera de fortim que celha d'aga poste na padiola...Cima a preso d'outre tempe"
    (crioulo oral)

    Segundo o texto que li, o Fortim é para ser arrasado de todo!

    ResponderEliminar
  4. O Fortim era isso mesmo, caramba, um forte, uma construção militar típica do que se fazia à época (segunda metade do século XIX). Era a única coisa que tínhamos do género. Por que não construir este projecto turístico noutro lugar, como, por exemplo, para os lados do Lazareto?

    ResponderEliminar
  5. Parece que isto é para chatear pois já estou a ver mais chatices no horizonte. Porque é que não constroiem isso ao lado e restauram o Fortim ?.

    ResponderEliminar
  6. Bom para já não vou opinar, mas a reacção do grupo que vem seguindo a questão do Património do Mindelo no blogue é de desaprovação unânime.
    A minha pergunta imediata é porque é que não constroem isso ao lado e restauram o Fortim ? Ou seja o complexo hoteleiro integrava um Fortim Renovado/Restaurado transformado num Museu. Exemplos deste tipo de aproveitamento abunda em França Itália e Espanha!
    Convenhamos que não se trata com esta obra de requalificação pois requalificação significa pegar no que está preservando-o renovar e modernizar interior. O que se propõe é arrazar o Fortim e construir no seu lugar um complexo hoteleiro. Portanto usar o termo requalificação é abusivo. Se isto é requalificação do Fortim, digo Bonjours...

    ResponderEliminar
  7. Gente da nossa terra - governo e Câmara Municipal de S.Vicente - está mesmo "escoada da cabeça". Espetam um castelo desses lá no topo do Morro, para servir de Casino e dizem-nos que é o FORTIM? É claro que quem comprou ( POR UMA PECHINCHA ), o que quis foi aproveitar-se da situação privilegiada de estar no topo e ter toda a vista sobre a baía do Porto Grande e está-se nas TINTAS para a nossa história e para o próprio FORTIM - um forte militar do séc. XIX. O mais triste nisso tudo é o facto de termos governantes deste calibre, que quer apagar os vestígios históricos da Ilha. É uma falta de sensibilidade e muita ignorância à mistura. Não merecem o país que têm.

    Matrixx

    ResponderEliminar
  8. Isto é simplesmente uma prova de mau gosto, Nem sequer digo uma palhaçada porque tenho grande admiração pelo Palhaço o mais completo de todos os artistas.

    ResponderEliminar