quarta-feira, 9 de setembro de 2015

[8450] - JURAR A PÉS JUNTOS...


“Jurar a pés juntos” é uma expressão idiomática popular na língua portuguesa, utilizada no sentido de se estar afirmando convincentemente alguma coisa, ou seja, jurando ou prometendo algo, enfáticamente...

Pelo facto da mentira estar tão intrinsecamente relacionada com  comportamento humano, em algumas situações, são necessárias súplicas ou reforços para que outras pessoas possam acreditar em determinadas coisas e pessoas...

As pessoas que não são dotadas de muita confiança, principalmente, quando desejam desesperadamente que alguém acredite na sua palavra,, costumam usar a expressão “juro a pés juntos”!

Esta frase funciona como um “intensificador” ou um sinal de que determinado assunto é realmente verdadeiro.

A origem da expressão “jurar a pés juntos” remete para o período da Idade Média, mais precisamente durante a fase da Inquisição da Igreja Católica.

Quando alguém era acusado de heresia pela Inquisição, era presa e investigada para que se pudessem descobrir quais as práticas pagãs que estaria cometendo.

O acusado também era submetido a vários interrogatórios e torturas para dizer a verdade.

Entre as torturas mais corriqueiras, a pessoa tinha os seus pés e braços amarrados ou, às vezes, pregados em postes de madeira e de cabeça para baixo, o que fazia aumentar ainda mais o desconforto do torturado.

Sob estas condições, o acusado acabava por confessar qualquer tipo de delito que tivesse cometido. Foi a partir daí que surgiu a expressão “jurar a pés juntos”.

5 comentários:

  1. A Inquisição, a maldita Inquisição! Uma das principais causas, se não a principal, de alguns dos nossos problemas. As agressões à alma humana deixam vestígios que não desaparecem em poucos séculos. Claro que o objecto deste post é outro. É mais um conhecimento que adquiri.

    ResponderEliminar
  2. A Inquisição, a maldita Inquisição deixou marcas indeléveis na memória portuguesa: o medo instalado

    ResponderEliminar
  3. Sim, José, O MEDO, esse maldito medo que tranca a alma humana até mesmo quando se trata do exercício dos seus legítimos direitos! Têm medo os portugueses e têm medo os nossos conterrâneos cabo-verdianos. Um dia destes o Papa Francisco tem de ordenar uma mega procissão à escala europeia, principalmente nos países do Sul, para esconjurar de vez a Inquisição e a caterva de demónios que assaltaram o quintal da Igreja Católica. E logo a seguir tem de pedir perdão, em nome da Igreja Católica, se é que algum predecessor não o tenha feito já, pelos os crimes contra a humanidade que ela cometeu. Por isso é que não sou católico nem nunca o serei, embora seja um cristão.

    ResponderEliminar
  4. Olá Zito amigo

    E chamavam-lhe "a Santa" Inquisição...
    Uma fábrica de sofrimento e morte, abençoada pela Igreja católica. Mas aonde é que aqueles católicos estavam com a cabeça, para entenderem que aquela barbaridade tinha razão de ser. Por mais perdões que agora aconteçam, nada remedeiam, porque esta chaga viva perdurará para sempre.
    ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
    Muito grata pelas visitas no meu birras; não sabia que era natural da Cidade do Liz a linda Leiria.As praias ali à volta também são todas bonitas, a água é que é fria; dizem; - porque eu gosto é do passeio em qualquer altura do ano.

    Quero agradecer as felicitações pelo meu aniversário. De facto agora é aproveitar, porque a jornada tem de terminar, e o ditado é certo " quem não vai de menino, de velho não escapa."
    O meu neto o Gabriel fez no dia 4 e eu no dia 5 - ele a subir e eu a descer - é assim a vida.

    Caro amigo, vou estar distante do blog por 15 dias aproximadamente. Seguindo o ritual, iremos até ao Algarve, com uma paragem e dormida no Alentejo, aonde, não sei ainda - no caminho se verá.

    Continuação de boa saúde, actividade e bem estar.
    Cumprimentos, extensivos a Dª Mayuca.
    Dilita

    ( peço que desculpe por eu ter usado o blog como email)

    ResponderEliminar
  5. O problema é que ninguém ficou a perceber se este post era sobre juras, inquisição, odor de pés ou algum produto do Dr. Scoll. É que se eu fosse aquela pequena loura que ali está a torcer a penca, obrigada a respirar o ar fétido que os pezinhos atados deitam mesmo em cima da cabeça encaracolada dela, já tinha processado o Arrozcatum. Ai tinha, tinha. Não se faz, aquilo não se faz a uma pequena tão jeitosa. Nem no tempo da Inquisição se fazia... Com franqueza!...

    Braça com nariz tapado,
    Djack

    ResponderEliminar