terça-feira, 5 de janeiro de 2016

[8801] - DESPORTO NA CAPITAL...


Quando esta sensacional obra estiver acabada à custa de, dizem, 112 milhões de contos cabo-verdianos, deseja-se que que a crónica da inauguração não repita esta, de 1913: 


(Pesquisa de A. Mendes)


6 comentários:

  1. Pergunto se haverá dinheiro para a manutenção desta obra ou se vão deixá-la a cair aos pedaços como o resto do património de Cabo Verde? Para manter não só o relvado do estádio mas de toda a área envolvente, vai ser um bico de obra num país onde a água, um bem precioso, não é devidamente assegurado à sua população. É claro que gosto de coisas bonitas mas fica-me esta apreensão. Só posso desejar coragem.

    Matrixx

    ResponderEliminar
  2. Este sr PM vai ficar na História com obras de arquitectura Pos Moderna: Casa Adriana, Cidade Administrativa e agora Cidade Desportiva

    ResponderEliminar
  3. DESPORTO NA CAPITAL: A CIDADE DESPORTIVA ...
    CADA PAÍS TEM A CAPITAL QUE MERECE !!!!
    QUANDO ME REFORMAR VOU MORAR NA PRAIA, JUNTO DESTE COMPLEXO...
    E HÁ MAIS NA MANGA: A CIDADE ADMINISTRATIVA QUE CUSTARIA 5 VEZES MAIS E QUE ME PARECE ESTAR EM BANHO MARIA APÓS A INDIGNAÇÃO GERADA. MAS OBRAS DESTE TEOR NÃO VÃO PARAR.
    E NÃO HÁ DINHEIRO PARA RECUPERAR O FORTIM DEL REI CONVERTIDO EM UM MONTE DE CASCALHO E DEIXAM CAIR A CASA DA CULTURA EDEN PARK, O LICEU VELHO EM RUINAS, A SEDE DA ADMINISTRAÇÃO EM RUINAS ETC. TODOS ESTES EDIFÍCIOS SÃO OBRAS PRIMAS DA ARQUITECTURA COLONIAL EM QUALQUER PARTE DO MUNDO MAS EM CV NÃO TÊM VALOR. O QUE VALE É O REGABOFE.

    ResponderEliminar
  4. É mesmo o regabofe de gente que não tem uma visão de conjunto do país.

    ResponderEliminar
  5. Não temos água corrente há mais de duas semanas. Escuso-me e poupo-vos os pormenores para caracterizar o pavor que é isso é. Vivo na capital destas obras megalómanas. Aliás, à medida e á semelhança do Governo que temos. Pagamos impostos, para nem sequer ter uma Polícia dita de Segurança Pública, minimamente equipada. São eles próprios que se explicam assim, quando o cidadão apresenta uma queixa de assalto. A propósito, a cidade capital já é pertença dos bandidos que a pululam com muita à-vontade e nós moradores, seus reféns, indefesos. No meio disto, surgem estas obras!!! Que dizer? Não há indignação que chegue! A pobreza a aumentar e a delinquência na mesma proporção...isto reflecte alguma coisa.

    Abraços
    Ondina

    ResponderEliminar
  6. Meia-dúzia de horas a seco já é caso para esconjurar todos os santos...Semanas sem água na torneira fica a anos-luz da minha capacidade de entendimento...Ah! Os bandidos...Isso, minha amiga, é uma questão nuclear que devia merecer a atenção prioritária das autoridades porque, às vezes, pode vir a haver a tendência para beliscar as liberdades em nome da segurança...Vale sempre mais a pena prevenir do que remediar! Desejo-vos melhor sorte!
    Mantenha
    Zito

    ResponderEliminar