quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

[8859] - OS IDEAIS ESQUECIDOS...


Conta a História que o futebol, o desporto mais praticado em todo o mundo, teve o seu primeiro jogo, em Portugal, no Largo da Achada, Camacha, Ilha da Madeira, em 1875...No continente, só em 1889, no local onde hoje se ergue a Praça de Touros do Campo Pequeno, em Lisboa, se realizou o primeiro jogo e logo um Portugal 2 - Inglaterra 1...
O Clube Internacional de Foot-Ball foi o primeiro a realizar um jogo no estrangeiro, vencendo o Madrid Football Club, na capital espanhola, em 1907...
Esses eram os tempos da inocência...Meu pai, que nasceu, no Porto, em 1909, contava-me dos tempos em que os jogadores, via de regra, actuavam  nos clubes de que eram adeptos confessos e que, no final dos jogos, levavam os equipamentos para lavar em casa, onde as mães e/ou as esposas faziam as barrelas e remendavam os rasgões ocasionais...Muitos deles pagavam para jogar, até porque o jogo começou por ser um divertimento das classes altas...
São histórias destas e muitas outras que ampliam a nossa repulsa, o nosso nojo, ao ter conhecimento que, praticamente todas as actividades desportivas, infelizmente profissionais ou profissionalizadas, registam casos de corrupção, fugas ao fisco, doping,  resultados combinados, enfim, uma miséria moral completa e degradante, da parte de executantes de primeira água, que ganham somas astronómicas a pedalar, a correr, a saltar, a jogar futebol, ténis, basquetebol e tantos outros desportos onde deveria imperar o "fair-play" indispensável à prática de actividades que incorporam ideais de pundonor, generosidade, orgulho e, afinal, se comportam como vendilhões do Templo, sacrificando a nobreza das suas profissões à ganância de malfeitores sem escrúpulos, vendendo o seu suor a desígnios criminosos apenas para engordar os seus já de si pornográficos proventos...
Sinais dos nossos tempos, em que parece que todos os princípios pelos quais foi norteada a nossa formação se vão subvertendo, uns atrás de outros, até - quem sabe! - ao juízo final...



3 comentários:

  1. É o vil metal, esse malandro...

    Braça com tlim, tlim, tlim, a fazer ploc, ploc, ploc, na carteira do corrupto
    Djack

    ResponderEliminar
  2. Texto muito pertinente. É escandaloso ver os vencimentos bilionários que hoje se praticam não só no futebol como em outras modalidades desportivas. E ainda por cima a maioria dos atletas se porta como se fosse gente de outro planeta. Autênticos alienígenas.

    ResponderEliminar
  3. Assino o artigo do Zito pois é coisa que me atormenta, nomeadamente depois de o Sheick do Qatar ter comprado a equipa do PSG que produz bons espectàculos, certo, porque pagam salàrios escandalosos aos seus atletas (tanto no futebol como no handebol).
    No dia de hoje a equipa (PSG) jà tem 21 pontos mais que o segundo classificado, quebrando - até certo ponto - a piada. Os outros dizem, meio sério meio irônico, que disputam o segundo lugar.
    Dou um exemplo da obscenidade: - Zlatan Ibrahimovic vai passar a receber mais de 1 milhão de €uros... por mês.

    ResponderEliminar