quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

[8921] - NEOLOGISMOS...


Por vezes, o ecrã do televisor apresenta caras novas a fazer, principalmente, reportagens de exteriores... Julgamos que sejam estagiários a fazer provas de avaliação dos diversos canais e que, por vezes, metem os pés pelas mão uns, falam à disparada disparatando, outros, enquanto uns tantos tentam inovar e, não raro, dão um tirinho no pé...
Há dois dias, um desses novatos, por sinal de fraca presença física, fazia a reportagem daquele infeliz caso de uma mãe que parece ter levado ao afogamento de dois filhos, numa praia da Zona de Caxias tendo ela própria escapado por pouco de igual sorte...
Claro que o novato repetia coisas que já tínhamos escutado, em todos os canais e com "reprise" cronométrica de meia em meia hora, mas nem por isso o nosso repórter-tv conseguiu fugir à tentação de dizer as coisas de maneira diferente do habitual...Então, relatava que as buscas do corpo da criança de 19 meses seriam suspensas "ao cair do dia"!
Claro que, por norma, quem cai é a noite, o dia nasce ou desponta mas o repórter experimental achou-se no direito de "neologismizar" e acabou por dar barraca...
A menos que se trate de um simples e mero "lapsus liguae"!

2 comentários:

  1. Nada disso, o homem teve razão, a coisa está certa. Ora vejamos, se o dia acaba e vem a noite, o mais certo é o dia começar a ver mal, tropeçar e cair que é o mesmo que dizer dar o tiro. Sim senhor, o repórter falou bem. O dia caiu e ele também.

    Braça com o dia a tropeçar na noite,
    Djack

    ResponderEliminar
  2. Bem, eu já tenho ouvido coisa pior, autênticas calinadas na gramática.

    ResponderEliminar