quinta-feira, 24 de março de 2016

[9046] - S.VICENTE NA HORA DA MUDANÇA...


Ulisses Correia e Silva: “São Vicente estava numa situação de depressão financeira”

O resultado das eleições legislativas em São Vicente reflectiu uma clara vontade de mudança, pois “a ilha já estava a precisar de mudança por causa das muitas promessas não cumpridas, situações que levaram a ilha a uma depressão financeira”, afirma o novo Primeiro-Ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva em entrevista exclusiva para o Notícias do Norte.

Durante as eleições legislativas os sãovicentinos mostraram o seu descontentamento em relação ao antigo Governo de José Maria Neves passando o PAICV para a terceira força política na ilha. A grande aposta dos mindelenses no partido ventoinha liderado por Ulisses Correia e Silva com uma larga vantagem sobre o seu principal oponente parece ser a solução para a ilha.

Sob o lema “Nha partido é Cabo Verde”, Ulisses Correia e Silva, novo Primeiro-ministro, venceu na ilha de São Vicente em 90 por cento das mesas de voto. Em entrevista exclusiva ao NN, Correia avançou que a aposta dos mindelenses na sua candidatura foi um reflectir de uma grande vontade de mudança, tendo em conta que a ilha precisava de mudança por causa das várias promessas não cumpridas por parte do Governo anterior, deixando a ilha cair numa “depressão financeira”.

UCS que diz não se surpreender com os resultados, frisou que a população de São Vicente não sentiu a presença de um Governo interessado em dar soluções e resolver os problemas da ilha, daí a resposta nas urnas. O mesmo considera que os jovens expressaram massivamente a confiança no MpD, “pois tiveram todas as razões para não votarem no governo do PAICV, uma vez que as suas expectativas foram frustradas durante 15 anos”, no que toca ao emprego, ao acesso ao ensino superior, às dificuldades financeiras e às condições de acesso à habitação.

O PM promete responder às expectativas do povo da ilha de São Vicente dotando a ilha de um Governo Regional no sentido de dar maior autonomia à ilha nas decisões administrativas, económicas, sociais e políticas.

Correia manifesta interesse em dotar a ilha do Monte Cara de uma autonomia de modo a fazer crescer a economia da ilha. Para além de um governo regional, o PM promete ainda enquadrar a ilha a nível nacional do Governo de modo a permitir o seu desenvolvimento criando condições para trazer felicidade à população. (in Noticias do Norte)


1 comentário:

  1. O futuro Primeiro Ministro, pelo menos, reconhece a realidade e não continua com o que dizia o antigo Governo com mentiras e promessas.
    Se devemos incentivar ou criticar devemos também, desde já, dar "um sucrinha" ou "um varinha".

    ResponderEliminar