terça-feira, 29 de março de 2016

[9068] - ZABBALEENS, OS SENHORES DO LIXO...

Os Zabbaleens são descendentes de agricultores que começaram a migrar do Alto Egipto para o Cairo, na década de 1940, por causa dos períodos prolongados de más colheitas e da pobreza extrema. Decidiram ir para a cidade em busca de trabalho mas terminaram em assentamentos improvisados ao redor da cidade. Inicialmente, mantinham-se presos a tradição de criar porcos, cabras, galinhas e outros animais, mas finalmente descobriram que a colecta e triagem de lixo produzido pelos moradores da cidade eram mais rentáveis.

Os Zabbaleens classificam o lixo doméstico, recuperando e vendendo coisas de valor, enquanto o lixo orgânico proporciona uma excelente fonte de alimento para seus animais. Na verdade, esse arranjo funcionou tão bem, que as sucessivas ondas de migrantes vieram do Alto Egito para viver e trabalhar nas aldeias de lixo recém-fundadas no Cairo.

Durante anos, os assentamentos precários dos Zabbaleens foram movidos de um lado para o outro dos arredores da cidade, tentando evitar as autoridades municipais. Finalmente, um grande grupo resolveu  estabelecer-se próximo das falésias das pedreiras Mokattam, na fronteira oriental da cidade, que agora é a maior comunidade de coletores de lixo do Cairo, com aproximadamente 30.000 habitantes .

O Egito, é um país de maioria muçulmana mas, pelo menos 90% dos Zabbaleens, são cristãos coptas. As Comunidades cristãs são raras no Egito, de modo que eles preferem ficar em Mokattam, dentro de sua própria comunidade religiosa, embora muitos deles possam pagar casas  noutro lugar qualquer...

A Igreja Copta local da vila Mokattam foi criada em 1975. Após o estabelecimento da igreja, os Zabbaleens sentiram-se mais seguros da sua posição e só então começaram a usar materiais de construção mais permanentes, como pedra e tijolos, nas suas casas.

Dada a sua experiência anterior, do despejo de Giza em 1970, os Zabbaleens viviam em cabanas de estanho temporárias. Em 1976, um grande incêndio em Manshīyat Nasir, levou ao início da construção da primeira igreja debaixo da montanha Mokattam num local de 1.000 metros quadrados. Várias outras igrejas foram construídas em cavernas encontradas no Mokattam, uma das quais é o Mosteiro de São Simão, com uma capacidade para 20.000 pessoas. Na verdade, a Igreja da Caverna de Mokattam é a maior igreja do Oriente Médio.

(Colab. Tuta Azevedo)





1 comentário:

  1. Isto impressiona. As insolúveis disparidades da condição humana!

    ResponderEliminar