domingo, 26 de fevereiro de 2017

[10012] - VERBO OU INTERJEIÇÃO


Resultado de imagem para espanto


Há ou “Ah!”  ?Verbo ou interjeição?

Eu gosto do verbo!
Dá noção de Existência,  Vida, Amizade, Conforto, Beleza,  de Amor e outros alentos como tais.

Mas.... e o “Ah!” ? Não há igual! Para mim é o espanto que nos faz viver e não o vejam como lamento (segundo o dicionário também serve para exprimir tal. Risquem!).

Viver na exaltação dos que criaram e dos que criam!

Surpresa de um nascimento, de um braça inesperado, de uma lágrima sentida.

Olhar para um Almada, ler um Pessoa, ouvir um Chopin (um dia o Zito-pura verdade!- eu ainda puto, disse-me que se pronuncia "Cópin" e não como o comum dos mortais pronuncia. Um grande “Ah!” para mim! O homem era polaco e não francês. Nasceu na Polónia de um francês com ascendência polaca, mas era Polaco! Ah!) genera-nos espantos que nos tiram da apatia, inércia, ignorância e outros tormentos que tais.


Haverão “Ah!s” suficientes em cada um de nós? Olhemos para este blog, para os Amigos, para as nossas Crianças, para os nossos Ascendentes (presentes e AUSENTES) e veremos motivos para o espanto inebriante.

Aquele que vos escreve exterioriza o que o atormenta pela antítese. Se não conseguirmos melhor.... que nos "antitesemos"!

Braça de um angolano!


António Rebelo

4 comentários:

  1. Bela e profunda reflexão proporcionada por uma simples interjeição. Leva-nos a pensar que a simplicidade pode ser o mais genuíno gerador dos nossos espantos, dos espantos bons e saudáveis, próprios de quem acredita que os espantos são inesgotáveis e até imprevisíveis. Só não se espanta quem finge ou simula ser o que não é. Há muito disso por aí, e na primeira linha estão os que se convencem de que têm resposta para tudo, que nada desafia a sua sapiência. Mesmo que se vire do avesso um qualquer fenómeno, mesmo que se lhe colem os mais diferentes e insuspeitos disfarces, eles têm sempre uma resposta ou explicação. Não se dão conta de que são a antítese daquela simplicidade que se calhar é o segredo das coisas mais complexas, o fio de Ariadne de que muitas vezes precisamos.

    ResponderEliminar
  2. Fui ali e num pé e voltei noutro e quase perco 2 posts no arroz. Essa cozinha tá a todo vapor e quase deixo queimar o arroz.
    Agora o Ah!!!...é meu.
    Braça com a promessa de vijiar o lume.

    ResponderEliminar
  3. Ah, grande Tó-Zé,
    Como o papá ficaria feliz se soubesse da tua participação no ACA.
    Lindo e maravilhoso texto.
    Um beijinho

    ResponderEliminar