quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

[7799] - LAXISMO POLICIAL...

Uma óptica de Chaves foi assaltada na madrugada do dia 16, com os proprietários a queixarem-se de um prejuízo de "30 mil euros" em óculos de sol e de dificuldades em contactar a PSP porque o número de telefone mudou. Contactada pela agência Lusa, fonte da PSP de Chaves referiu que o número fixo da polícia de Chaves foi alterado há uma semana mas adiantou que o número de emergência 112 não mudou e está em funcionamento. Manuela Pimentel Aires disse à Lusa que a óptica de que é proprietária no centro da cidade de Chaves foi assaltada cerca das 5h30 e que, após o alarme tocar, a central de alarmes tentou ligar à PSP, mas o número "dava sempre ocupado". Como tinha o telemóvel desligado, Manuela diz que só soube do assalto às 09h00, quando foi abrir a loja e que tentou também ligar ao fixo da polícia, mas que também lhe dava sempre sinal de ocupado. "A operadora não deu qualquer informação de que o número foi alterado, nem fez reencaminhamento da chamada. Tivemos que nos deslocar directamente à esquadra da polícia e foi aí que tomamos conhecimento de o número foi alterado", salientou. A proprietária queixou-se da falta de informação relativamente à mudança de contacto e mostrou-se "muito preocupada" com esta situação. A PSP de Chaves referiu que, com a mudança de número, foi solicitado à operadora que fosse transmitida uma mensagem de aviso a quem ligasse para o contacto antigo. A fonte referiu que foi, entretanto, contactada a PT e que a empresa diz que essa situação está a ser resolvida. No entanto, a polícia ressalvou que os contactos podem sempre ser feitos através do número de emergência 112, que está em funcionamento. O número actualizado da polícia de Chaves é o 276309050. A PSP referiu ainda que a alteração foi divulgada através dos meios de comunicação social locais. A fonte referiu que o assalto está a ser investigado por agentes da Esquadra de Investigação Criminal, tendo sido encontrados alguns indícios e estando a ser analisadas as imagens de video-vigilâncias. A PSP suspeita que o assalto foi efectuado por dois suspeitos. Manuela Pimentel Aires referiu o assalto causou um prejuízo de "cerca de 30 mil euros" em óculos de sol de "gama alta". "Levaram tudo o que puderam e das melhores marcas", lamentou. (Correio da Manhã)...

N.E. - Está na cara que não houve grande preocupação em avisar a população da  mudança do numero do telefone da PSP de Chaves e fica por explicar porque diabo é que a policia havía de mudar de numero de telefone... Por outro lado, quem garante que o serviço 112 sabia da mudança?! Enfim parece que este assunto foi tratado com alguma leviandade por parte da PSP de Chaves...

P.S. - O texto do Correio da Manhã foi adaptado à ortografia pré-Acordo! 

3 comentários:

  1. O grande problema de Chaves é que lá ninguém liga às fechaduras. Ora se em Chaves nem as autidades se preocupam com as fechaduras, o melhor era mesmo os comerciantes e moradores da cidade colocarem trancas nas portas, em vez de... fechaduras. Sábio-expert com doutoramento em segurança feito na Universidade de Sing Sing e pós-graduação na Penitenciária de Lisboa, dixit...

    Braça com traves de madeira ou barras de ferro atrás das portas,
    Djack

    ResponderEliminar
  2. Ou seja, ali na primeira linha: "autoridades"

    E acabo de saber através da "Gazeta de Chaves" que a cidade de Chaves vai mudar de nome, passando a chamar-se Trancas. A partir de agora, os seus habitantes serão conhecidos por tranquenses e a autoridade local de segurança terá o nome de SSC (Serralheiros de Segurança Cívica). Quanto ao jornal, agora intitula-se "Gazeta trancada".

    Braça à serralheiro tranquense,
    Djack

    ResponderEliminar
  3. Está certo e de acordo com o tal ditado - casa roubada, trancas na porta!

    ResponderEliminar